DICAS PARA GERENTE DE PROJETOS GLOBAIS INICIANTES

blogO primeiro projeto global de um gerente de projeto marca um momento crucial no desenvolvimento profissional. Um projeto com escopo global oferece uma excelente oportunidade de trabalhar com pessoas de diferentes culturas e habilidades.

No entanto, os projetos globais vêm também com desafios únicos. Estes podem incluir grandes distâncias físicas entre as equipes de implementação, barreiras linguísticas, aspectos regulatórios específicos de cada país e outras considerações que podem afetar negativamente o seu projeto.

Para ter um bom começo, os gerentes de projetos precisam gerenciar as diferenças entre projetos globais e locais, dentro desses elementos essenciais:

1. Requisitos

Em um projeto local, há um único conjunto de requisitos do projeto. Em projetos globais, é comum encontrar requisitos tanto globais (tais como relatórios trimestrais) e locais (como o pagamento de impostos). Deixar de considerar esta questão pode causar falhas funcionais dolorosas, após a implementação do projeto. Trabalhe com sua equipe de liderança do projeto para definir um esquema de priorização para os dois tipos de exigências. Por exemplo, você pode priorizar os requisitos do país por obrigações regulatórias, valor agregado ao negócio e necessidade desejada. Um esquema de priorização ajuda a alcançar o equilíbrio geral no cumprimento dos critérios de sucesso do projeto.

2. Estimativas

Um projeto global tipicamente apresenta uma complexidade adicional e os custos que não são encontrados em um projeto local. Isto exige estimativas para incluir um esforço adicional para gerenciar os requisitos anteriormente mencionados, bem como a coordenação entre áreas geográficas. Este último item pode incluir coisas como o tempo de viagem dos membros da equipe e comunicações globais. Além disso, pode haver custos adicionais, tais como taxas de importação de equipamentos, que podem ser adicionados à estimativa global. Para garantir uma boa estimativa, identifique os componentes locais e globais de estimativa para contabilizar de forma mais precisa a complexidade adicional.

3. Agendamento

Agendar marcos, tarefas e recursos em projetos globais é um dos maiores desafios para um gerente de projeto. A primeira coisa a lembrar é incluir considerações de agendamento específicos de cada país, tais como feriados regionais. Além disso, sempre deixe espaço na programação para os riscos do projeto que podem surgir a partir de governos instáveis, novas regulamentações e disputas trabalhistas. Por fim, esteja preparado para surpresas inesperadas da natureza, tais como tempestades, inundações e outras interrupções. Se um evento como esse acontecer, encontre-se com sua equipe de liderança para discutir a possibilidade de reajustar o cronograma do projeto em torno da surpresa inesperada.

Enquanto projetos globais podem apresentar alguns problemas particulares, eles também podem ser muito gratificantes quando gerenciados de forma adequada – mesmo que um vulcão entre em erupção!

Que dicas você daria para os gerentes de projetos globais de primeira viagem?

Autor: Kevin Korterud
Fonte: Stakeholder News

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: